VINHOS KOSHER

 

O VINHO KOSHER

 

O Vinho Judaico ou Vinho Kosher ( casher ) é usado no Judaísmo no dia a dia e como símbolo de santificação de dias especiais, como a celebração do Shabat ( sétimo dia da semana ), de Yom Tov (feriado religioso) como Rosh Hashaná ( Ano Novo Judaico ) e Pessach ( Páscoa Judaica ), e é parte essencial de eventos festivos como os casamentos.

 

De acordo com a lei judaica, uma vez que as uvas são colhidas e esmagadas, somente judeus religiosos, observantes do Shabat e de uma dieta casher podem estar envolvidos na produção final do vinho. Este é um requisito primordial na fabricação do vinho casher.

 

Por que existem regras tão estritas sobre a fabricação e manuseio do Vinho Casher ?

 

Antigamente, o vinho era usado em oferendas a deuses e ídolos pagãos. Desta maneira, os rabinos estabeleceram regras que garantisse que judeus jamais recebessem uma taça de vinho que tivesse sido associado a uma oferta idólatra, por isso exigiam que apenas judeus religiosos estivessem envolvidos na produção final do Vinho Kasher.

 

Devido ao status único do vinho na lei judaica, é vital que as restrições extras sobre a fabricação e manipulação do vinho judaico sejam mantidas.

 

Vinho, suco de uva e todos os produtos derivados destes devem ser produzidos exclusivamente por mãos de judeus para que sejam considerados casher.

 

O que significa um Vinho Mevushal ?

É o Vinho ou suco de uva que tenham sido fervidos antes do processo de engarrafamento. O Vinho Kosher não chega a ser fervido, mas passa por um processo chamado pasteurização instantânea. No tempo do Beit Hamicdash ( Templo Sagrado ), o vinho fervido tornava-o impróprio para ser levado ao Altar.

 

Na pasteurização instantânea, o vinho tinto chega a uma temperatura de 82 graus Celsius (180 graus Fahrenheit) por menos de um minuto e depois é resfriado rapidamente, a fim de limitar a quantidade de danos que o calor pode fazer para o sabor do vinho.

 

Vinho e suco de uva que possuam a palavra mevushal na embalagem podem ser manuseados por não-judeus e serem usados em eventos religiosos, assim como no dia a dia.

 

É o vinho indicado para Kidush, que é a bênção recitada sobre o vinho kosher ou suco de uva para santificar o Shabat ou uma festa judaica. 

 

Como vimos o que difere o vinho kosher são as regras de sua produção, no entanto, o vinho kosher é produzido em diversos países, além de Israel, e nos mais variados tipos: Suave, Cabernet, Merlot, Espumantes entre outros.

 

Escolha o que mais lhe agrada e brinde com um forte Le Chaim ! ( A Vida ! É assim que os judeus brindam  ;)